FWC Group

BLOG

4 tendências tecnológicas para a área fiscal para os próximos anos

4 tendências tecnológicas para a área fiscal para os próximos anos

 

Nos últimos anos, a área fiscal vem se transformando rapidamente. Essas mudanças devem-se, em grande parte, à automação e otimização de processos propiciadas, principalmente, pelas novas tecnologias. Por isso, conhecer e incorporar as tendências tecnológicas tornou-se uma grande oportunidade para melhorar a produtividade e reduzir custos.

 

No entanto, diante de tantas novas ferramentas e tecnologias, você pode encontrar dificuldade para definir quais as mais adequadas para sua empresa.

 

Pensando nisso, listamos a seguir as principais tendências tecnológicas para os próximos anos e suas vantagens. Assim, você terá maior embasamento para sua decisão. Confira!

 

1. Automação precisa

Em um cenário cada vez mais competitivo, as empresas estão constantemente procurando maneiras de trabalhar com mais rapidez e inteligência. Para isso, é preciso reduzir ao máximo os processos manuais para, assim, economizar tempo e reduzir erros.

 

Embora a automação não seja necessariamente nova, agora estamos chegando ao nível da automação da cognição humana.

 

Em outras palavras, isso significa que hoje é possível automatizar tarefas que tradicionalmente são difíceis de substituir, mantendo o nível de precisão necessário para ser eficaz.

 

Esse processo é fruto da intersecção de diferentes tecnologias, tais como Big Data, Internet das Coisas e Inteligência Artificial, que permitem às máquinas efetuar análises de dados, identificar tendências e tomar decisões assertivas baseadas nas informações obtidas.

 

À medida que a precisão aumenta e atinge o nível que os profissionais da área fiscal precisam para executar as atividades adequadamente, processos manuais, como entrada de dados, análise e fluxo de trabalho, são candidatos ideais à automação.

 

2. Modernização tributária e governos digitais

Como todos os outros setores, os governos podem encontrar algumas ferramentas poderosas entre as tecnologias digitais atuais para melhorar a satisfação do cliente, ou melhor, do contribuinte.

 

Embora tenham sido mais lentos em adotar do que outros setores, o Fisco também está incorporando tendências tecnológicas a fim de melhorar seus sistemas defasados ​​e digitalizar seus processos.

 

Com isso, há uma facilitação para as empresas, que podem automatizar uma série de atividades, como a entrega de obrigações acessórias.

 

Por outro lado, com o governo incorporando as tendências tecnológicas, aumenta também seu poder de fiscalização. Em suma, isso significa que as empresas necessitam ser muito mais precisas na execução de seus processos, para não gerar inconsistências.

 

Desse modo, as empresas que permanecem abertas a novas tecnologias e processos, e que trabalham para integrar seus sistemas com as plataformas do Fisco, estarão melhor equipadas para lidar com as demandas e os desafios de um sistema em evolução.

 

3. Sistema ERP

Os sistemas ERP também não são nenhuma novidade. No entanto, essas poderosas ferramentas de gestão, por muito tempo, permaneceram como privilégio das empresas de grande porte, devido ao seu custo.

 

Isso mudou com o surgimento e popularização do conceito de software como serviço (SaaS, na sigla em inglês). Isso significa que o ERP passa a ser uma aplicação web, gerenciada pelo provedor de serviço.

 

Dessa forma, o custo para o uso da aplicação reduz drasticamente, uma vez que as empresas não precisam se preocupar em fornecer infraestrutura local, comprar licenças, pagar por atualizações e muito mais.

 

Esse novo modelo tornou essas ferramentas acessíveis a empresas de todos os tamanhos e tem permitido uma melhoria significativa nos processos da área fiscal.

 

Ao integrar processos como emissão e entrada de nota fiscal em um único sistema, a apuração de impostos torna-se muito mais rápida e precisa.

 

Além disso, é possível automatizar diversos processo, facilitando o cumprimento de todas as obrigações fiscais.

 

4. Computação em nuvem

A computação em nuvem é a grande responsável por essa verdadeira revolução tecnológica que vem beneficiando as empresas. Ela é a base para todas as tendências citadas anteriormente e ainda garante vários outros benefícios para as empresas.

 

Por exemplo, a nuvem é grande facilitadora do trabalho colaborativo, permitindo que diversos membros da equipe fiscal possam trabalhar simultaneamente em um mesmo documento.

 

A nuvem também é a melhor solução para armazenamento e backup de dados. Assim, a área fiscal pode resguardar os documentos de forma segura, pelo tempo que a lei determina, evitando o risco de multas.

 

Além disso, a nuvem agrega flexibilidade, permitindo que os profissionais da área fiscal executem suas tarefas a partir de qualquer local, bem como podem ter acesso a relatórios e informações úteis para tomada de decisões.

 

Prepare sua empresa para incorporar as tendências tecnológicas

Como você pode ver, a computação em nuvem é a base para a incorporação das mais modernas soluções tecnológicas.

 

Por isso, as empresas que desejam se manterem atualizadas e preparadas para lidar com os desafios do futuro, precisam migrar o quanto antes.

 

O primeiro passo, é procurar um provedor de qualidade, que possua infraestrutura adequada, profissionais capacitados e que forneça todo o suporte nesse processo extremamente complexo.

 

Tudo isso e muito mais você encontra na FWC. Somos uma empresa especialista no fornecimento de soluções em nuvem, com mais de 11 anos de atuação no mercado.

 

Entre em contato agora mesmo e permita que nossos especialistas apresente uma solução sob medida para a sua empresa.