FWC Group

LGPD x ciberataques: como a adequação à lei protegerá as empresas?

lgpd

 

Você já deve saber que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) tem grande impacto na privacidade dos consumidores. E ainda: você terá que ser mais cuidadoso com dados confidenciais. Mas você sabe como a LGPD pode ser útil na proteção contra ciberataques?

 

Adequar sua empresa à nova lei pode ser uma vantagem competitiva. Isso porque é necessário adotar uma série de preocupações que, muitas vezes, passavam despercebidas, mas que, agora, devem ser levadas em conta para que você não sofra penalidades.

 

Continue a leitura deste artigo para saber como a LGPD ajuda a melhorar a segurança. E como é possível alcançar uma maior proteção contra ciberataques! Não perca!

 

O custo das violações de dados

As violações de dados afetam a reputação e a confiança do consumidor de uma organização. Elas também causam grande impacto financeiro, por exemplo, a violação de dados do Yahoo custou à empresa e seus acionistas US$ 350 milhões em sua fusão com a Verizon.

 

Um relatório global divulgado em julho deste ano, encomendado pela IBM Security, também revelou que o custo de uma invasão de dados aumentou 12% nos últimos cinco anos e alcançou a cifra de US$ 3,92 milhões, em média.

 

No Brasil, o mesmo relatório apontou que o custo médio de uma violação de dados é de US$ 1,35 milhão (R$ 5,4 milhões). Ou seja, em muitos casos, um vazamento pode comprometer a continuidade do negócio.

 

        Artigos relacionados:

LGPD: Uma oportunidade para repensar a segurança de dados

Segundo relatório da IBM mencionado anteriormente, um dos fatores responsáveis pelo aumento do custo das violações de dados foi a ampliação das regulamentações. Ou seja, as penalidades impostas para casos de vazamento pesaram no bolso das companhias e serve de alerta para todas as outras que ainda não readequaram suas estratégias de segurança.

 

Assim, além de prezar pela imagem da marca, as empresas têm mais um forte motivo para procurar meios para evitar esse tipo de incidente. Isso inclui revisitar e redefinir os procedimentos de armazenamento e processamento de dados pessoais.

 

Logo, as investidas da LGPD contra ciberataques pode ser vista como eficazes, visto que pressiona as empresas a melhorarem suas estratégias de segurança de dados.

 

Segurança baseada em risco

Programas de segurança baseados em riscos fornecem uma estrutura para a priorização de ameaças. As organizações avaliam os riscos individuais que enfrentam considerando dois fatores: a probabilidade de um evento específico ocorrer combinado com qualquer impacto que o evento possa causar. O resultado determina o significado atribuído a cada risco.

 

Uma compreensão detalhada do risco pode atuar como um facilitador de negócios e uma medida defensiva. Algumas áreas de uma empresa podem agir mais rapidamente e com maior flexibilidade, enquanto outras mais arriscadas exigirão mais proteção.

 

Depois que os riscos são identificados e classificados, as empresas podem atenuar os mais graves. Assim, implementando uma estratégia de segurança adequada. Dentre outras coisas, isso inclui a adoção de soluções tecnológicas eficazes, além de políticas e treinamento apropriados.

 

Essa abordagem também prepara organizações para os piores cenários de risco cibernético com planos abrangentes de detecção e resposta a intrusões. Também deve ser elaborado um plano de disaster recovery para recuperação, caso os dados venham a ser afetados.

 

lgpd-ciberataques

 

Como adequar sua empresa à LGPD

Adequar a operação da sua empresa às regras da LGPD pode ser uma tarefa não muito fácil. Dentre outras coisas, é preciso estruturar as soluções, revisar contratos com parceiros, orientar colaboradores e executivos e comprovar que toda a empresa está dentro do que a regulamentação pede.

 

No entanto, há uma forma mais simplificada de atender a todas essas exigências: migrando para a nuvem. Ao contratar provedores especializados, como a FWC, sua empresa, automaticamente, passará a contar com uma infraestrutura completa, de acordo com as regras da LGPD.

 

Além disso, você passa a contar com todos os benefícios que a nuvem oferece, tais como: segurança, flexibilidade e escalabilidade.

 

LGPD contra ciberataques

Como vimos, a LGPD traz uma série de normas que obrigam as empresas a se atentarem a diversas questões referentes a proteção de dados. As penalidades impostas são um grande reforço para que as empresas adotem procedimentos adequados para evitar vazamentos de dados e o comprometimento das informações dos consumidores.

 

As empresas que migram suas operações para a nuvem, além de ficarem livres dos riscos de não cumprimento da LGPD, passa a contar com um alto grau de proteção contra ciberataques.

Não perca mais tempo! Entre em contato com a FWC agora mesmo e conheça as soluções de nuvem sob medida para seu negócio.

Sua empresa está perdendo dinheiro! Veja quanto custa manter a infraestrutura

 

Em um mercado cada vez mais competitivo, as empresas têm se esforçado para reduzir custos e melhorar a produtividade e não perder dinheiro. Embora possa parecer contraditório, isso é possível com o correto uso da tecnologia. Por isso, é preciso saber exatamente onde investir para não perder dinheiro.

 

Nesse sentido, a nuvem surge como a grande solução da atualidade. Assim, essa tecnologia ajuda a aumentar a produtividade devido à alta disponibilidade, flexibilidade e recursos para trabalho em equipe. Além disso, ela é uma excelente estratégia para ajudar as empresas a reduzirem custos.

 

Confira a seguir alguns pontos cruciais em que a nuvem ajuda você a parar de perder dinheiro agora mesmo!

 

Licenciamento

Um dos maiores custos de TI enfrentados pelas empresas é de licenciamento de softwares On Premise. Primeiro, para ter uma ideia, a licença da Oracle exige um investimento inicial de R$ 80.000,00 – primeiro ano. Impressionante, não é mesmo? Segundo, nos anos seguinte, é necessário investir 20% desse valor em manutenção, suporte e renovações de licença.

 

Ou seja, em 5 anos, só com o Oracle Database uma empresa gastaria em torno de R$ 144.000,00.

 

Obviamente, sua empresa não pode deixar de contar com uma solução de qualidade para a gestão do banco de dados. Em outras palavras, essa é uma ferramenta de extrema necessidade para garantir um perfeito funcionamento das operações.

 

Caso você opte pela solução SQL Server, é necessário um investimento inicial de R$ 20.000,00. Além disso, necessita de mais 20% deste valor referente a custos de manutenção e renovação nos anos seguintes. Então, em 5 anos, o custo acumulado seria algo em torno de R$ 54.000,00.

 

Por outro lado, ao adotar uma solução em nuvem, você deixa de ter esses custos de licenciamento, manutenção e renovação. Assim, tudo fica a cargo de seu provedor de nuvem. Dessa forma, sua empresa deixa de perder dinheiro e passa a ter maior disponibilidade de recursos para investir.

 

Hardware

Custos com hardware também são significativos para muitas empresas, principalmente, para aquelas que se encontram em expansão. Dessa forma, para garantir uma infraestrutura de alta-disponibilidade, é necessário adquirir equipamentos que apresentem alto desempenho.

 

Ou seja, isso inclui servidores, Storage, equipamentos de Backup (Media Server, Tape, etc.), equipamentos de redes, etc. Vale lembrar que, com a IoT e outras tecnologias, a tendência é o aumento das cargas de trabalho e do fluxo de dados. Tudo isso exige, cada vez mais, equipamentos com grande poder de processamento e armazenamento.

 

Assim, o investimento em hardware representa um custo contínuo. Isso tudo para que sua organização consiga incorporar novas ferramentas. armazenar mais informações e, assim, obter vantagens competitivas.

 

Tudo isso sem falar do custo de manutenção e depreciação dos hardwares, que precisa ser realizado frequentemente a fim de garantir o correto funcionamento das operações.

 

Utilizando as soluções em nuvem, as empresas conseguem ter uma redução significativa com custos de hardware. Isso sem abrir mão da alta-disponibilidade e do poder de processamento e armazenamento. Além disso, esses recursos podem ser dimensionados para atender a necessidade da sua empresa. Dessa forma, você só paga pelo que realmente utiliza e deixa de perder dinheiro com equipamentos subutilizados.

 

Infraestrutura

Para manter um Data Center local, as empresas precisam investir significativamente em infraestrutura. Isso inclui, dentre outras coisas, sala especial climatizada, no-breaks ou geradores potentes, equipamentos de segurança física, racks, etc.

 

Além do custo da infraestrutura, as empresas incorrem em custos com energia elétrica para garantir o correto funcionamento dos equipamentos.

 

Vale lembrar que, caso sua empresa aumente as operações consideravelmente, tudo isso precisa ser remodelado e readequado para suportar as novas demandas, o que implica em ainda mais custos.

 

Já com a nuvem, sua empresa não precisa ter essa preocupação. O crescimento de sua operação, desta forma, deixa de ser um problema e passa a ser somente um objetivo. Assim, você pode aumentar consideravelmente seu fluxo de trabalho sem se preocupar com a infraestrutura local. Para isso, basta readequar sua demanda com o seu provedor em nuvem.

 

Pare de perder dinheiro agora mesmo!

Como você viu, a nuvem é capaz de livrar sua empresa de uma série de custos. Além disso, você paga um valor mensal, o que ajuda a sua empresa a gerir melhor o fluxo de caixa, já que não tem custos fixo mensal, como defeitos em equipamentos, etc.

 

Assim, em muitos projetos, a economia com  migração para a nuvem chega até a mais de 80% em 5 anos. Ou seja, a nuvem proporciona um retorno imediato sobre o investimento. Além disso, tornar a sua empresa mais flexível e melhor preparada para as mudanças de negócio.

 

Neste sentido, nós da FWC oferecemos soluções sob medidas para as empresas. Contamos com as ferramentas de gerenciamento de banco de dados Oracle e SQL. Tudo isso para que sua empresa tenha acesso às melhores tecnologia disponível no mercado.

 

Não perca mais tempo nem dinheiro! Entre em contato conosco agora mesmo e descubra as soluções que podemos oferecer para sua empresa.

Você sabe qual é o impacto da IoT no futuro do Data Center na nuvem?

IoT

IoT

 

A Internet das Coisas (IoT) vem modificando profundamente as estratégias de TI. Nesse sentido, um aspecto relevante é a necessidade, cada vez mais latente, da adoção de uma solução de Data Center em nuvem.

 

Isso deve-se, em grande parte, ao imenso volume de dados produzidos pelos dispositivos da IoT. No entanto, ao fazer a migração para a nuvem, as empresas acabam tirando proveito de outros benefícios.

 

Continue a leitura para saber mais como a IoT influencia a adoção de um Data Center em nuvem e quais os impactos desta migração!

 

A IoT e as altas cargas de trabalho

Como se sabe, os dispositivos da IoT geram um grande volume de dados que precisa ser processado ​​e analisado ​​em tempo real. Assim, para redes de Data Center, isso significa muito mais tráfego de entrada, visto que a IoT é mais sobre coleta e menos sobre distribuição de dados.

 

Além disso, a maioria dos dispositivos da IoT estão fora do Data Center. Portanto, é crucial que as conexões sejam confiáveis ​​e seguras de ponta a ponta.

 

Naturalmente, muito mais dados significa que muito mais armazenamento precisa estar disponível. Sem falar que, de maneira alguma, os requisitos da IoT permanecerão estáticos. Portanto, a flexibilidade e a escalabilidade são fundamentais.

 

Diante disso, você acredita que seu Data Center local consegue suportar todas essas demandas?

 

Provavelmente não. Para que isso seja possível em uma solução on premise seria necessário altos investimentos de forma contínua, o que acabaria por inviabilizar uma estratégia voltada à IoT.

 

Por outro lado, com o Data Center em nuvem, você consegue adequar sua capacidade de entrega às suas necessidades. Sendo assim,  você paga somente pelo que usar.

 

IoT

Benefícios de uma solução de Data Center na nuvem

Para atender às crescentes demandas da IoT, uma solução Cloud tem se mostrado ideal. Confira algumas vantagens:

 

Balanceamento de dados

Um dos grandes desafios impostos pela IoT é o gerenciamento do balanceamento de dados vindos simultaneamente de diferentes dispositivos. Por isso, é preciso controlar e conciliar o fluxo de dados e demandas de infraestrutura.

 

Nesse sentido, a computação em nuvem traz consigo o balanceamento de servidores virtuais em diferentes equipamentos, de forma automática e transparente, priorizando a disponibilidade de sua estrutura.

 

Flexibilidade e escalabilidade

A Gartner estima que em 2020 já teremos mais de 26 bilhões de coisas conectadas. Ou seja, isso demonstra que a IoT vai crescer a passos largos nos próximos anos. Isso significa que as empresas terão que se preocupar em prover maior poder de processamento e armazenamento a cada ano para atender a essas demandas.

 

Ao adotar uma solução de Data Center na nuvem esse problema pode ser resolvido de forma simples e fácil. Assim, você pode dimensionar seus recursos conforme sua necessidade. Basta entrar em contato com a FWC.

 

Custo

Um dos maiores benefícios do Data Center em nuvem é o custo. Como vimos, a IoT demanda uma estrutura robusta e em constante expansão para conseguir se adequar às suas necessidades.

 

Uma solução em nuvem possui grande elasticidade, tanto em processamento como em armazenamento e largura de banda. Desta forma, sua empresa sempre contará com uma infraestrutura adequada às suas necessidades.

 

Além disso, com um Data Center em nuvem, você não precisa se preocupar com manutenção ou troca de equipamentos.

 

Aliás, em uma solução on premise, a velocidade de crescimento dos negócios e as demandas crescentes por produtividade exigem que as empresas reavaliem sua infraestrutura periodicamente. Ainda, na maioria dos casos, é preciso substituir equipamentos a cada 3 ou 5 anos acompanhando as novas demandas.

 

Assim, além dos benefícios, o retorno sobre o investimento sobre uma solução de Data Center na nuvem se dá em pouco tempo, em virtude da grande redução de custos.

 

Agora que você já sabe da necessidade de adotar uma solução de Data Center baseada em nuvem, não perca tempo e comece a planejar sua migração agora mesmo. Entre em contato conosco e conheça as soluções sob medida que temos para sua empresa.

 

Nuvem: o combustível da Internet das Coisas e para o sucesso da sua empresa

Internet das Coisas

Internet das Coisas

 

A Internet das Coisas (IoT) veio para ficar e promete movimentar a economia nacional nos próximos anos. Assim, essa tecnologia poderá gerar entre US$ 50 bilhões e US$ 200 bilhões por ano para o Brasil, a partir de 2025. Isso é o que demonstra o estudo contratado pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para embasar o Plano Nacional de Internet das Coisas.

 

A computação em nuvem será uma parte importante nesse processo, fazendo com que todos os dispositivos conectados funcionem adequadamente. Aliás, juntas, essas tecnologias se mostram mais potentes. Se, por um lado, a IoT incentiva a inovação na nuvem, por outro, a nuvem oferece a infraestrutura para o desenvolvimento da IoT.

 

Continue a leitura para entender melhor porque a nuvem é fundamental para a sustentação e avanço da Internet das Coisas e ainda para o sucesso da sua empresa!

 

A Internet das Coisas no Brasil

Podemos dizer que a IoT ainda está dando os primeiros passos no país. No entanto, são passos largos e as empresas que não começarem a adotar essa tecnologia agora poderão perder vantagem competitiva.

 

Assim, para você ter uma ideia, previsões da IDC afirmam que o ecossistema de IoT movimentará US$ 13 bilhões até 2020. Ou seja, são cerca de 212 bilhões de “coisas” conectadas à internet, no país.

 

Além disso, a criação do Plano Nacional de Internet das Coisas, demonstra como o uso dessa tecnologia é importante.

 

Cloud Computing: Elemento essencial para a IoT

A Internet das Coisas precisa da Cloud Computing da mesma forma que um carro precisa de combustível. Ou seja, só é possível alcançar todos os potenciais benefícios da IoT se houver uma estrutura adequada para tal.

 

A IoT está gerando uma quantidade de dados sem precedentes, o que, por sua vez, coloca uma tremenda pressão sobre a infraestrutura local. Então, é aqui que a Cloud Computing entra em ação.

 

Ou seja, a nuvem oferece não apenas o armazenamento para manter esses dados, mas também eficientes de gerenciá-los. Além disso, é possível executar análises em escala, o que ajuda a “descongestionar” a infraestrutura local.

 

Assim, com a computação em nuvem, as organizações não precisam implantar hardware extensivo. Assim, muito menos configurar e gerenciar redes e infraestrutura em implantações de IoT.

 

Além disso, a nuvem permite que as empresas ampliem suas capacidades de armazenamento e processamento de acordo com suas necessidades. Assim, tudo isso sem configurar hardware e infraestrutura adicionais.

 

Esses fatores não só ajudam a acelerar o processo de implantação de soluções IoT, como também a reduzir custos. Ou seja, as empresas não precisam investir na compra, nem provisionar servidores ou infraestruturas, pois pagam somente pelos recursos consumidos.

 

      Confira também:

 

Uma estratégia IoT vencedora começa com a escolha de um provedor de nuvem

Não é possível pensar em implementar dispositivos IoT na sua empresa sem antes adotar uma solução Cloud. Isso, dentre outras coisas, passa pela escolha da nuvem certa e do provedor de serviços adequado para o seu negócio.

 

Assim, dentre os pontos a serem observados nessas escolhas, é importante ter especial atenção ao suporte oferecido. Por exemplo, ao Know-how e a como a questão da segurança é tratada pelo provedor.

 

Nesse sentido, a FWC é especialista em fornecer soluções em nuvem, de maneira segura e sem complicações. Ou seja, nós contamos com os mais avançados recursos de hardware, para que sua empresa tenha alta performance na operação.

Também oferecemos o máximo de segurança. Nesse sentido, temos as principais certificações exigidas pelo mercado para a proteção dos seus dados. Incluindo os serviços de Antivírus, Firewall, VPN e Backup.

 

Além disso, realizamos a gestão de todos os bancos de dados, como: Oracle, SQL Server, My SQL, Postgree e outros. Tudo isso usufruindo da segurança disponível na estrutura da Ascenty, o maior Data Center da América Latina.

 

Agora você já sabe mais sobre o porquê a nuvem é essencial para o desenvolvimento da Internet das Coisas.

 

Se você deseja saber mais sobre as soluções Cloud da FWC, entre em contato conosco! E não deixe de baixar nosso infográfico que aborda as diferenças entre On Premise X Cloud e Cloud Gerenciada!

 

Internet das Coisas

Multicloud: como essa estratégia pode ajudar a reduzir custos?

 

Atualmente, as empresas se encontram em rápida evolução tecnológica, desenvolvimento de novas demandas de negócios e redução de custos. Por isso, as empresas aumentam a capacidade de resposta para se manterem competitivas no mercado que está mais latente. Assim, diante desse contexto, a estratégia multicloud surge como uma resposta a essas mudanças.

 

Essa afirmação é corroborada pelo estudo realizado com empresas americanas Virtustream and Forrester Consulting. Assim sendo, dos 727 tomadores de decisão das empresas pesquisadas, 86%  possuem uma estratégia mais de um provedor de nuvem.

 

Mas, porque a sua empresa precisa considerar essa solução? Continue a leitura para descobrir!

 

O que é, de fato, uma estratégia multicloud?

O termo multicloud refere-se a qualquer ambiente no qual os aplicativos são implementados por meio de dois ou mais serviços de nuvem. Porém, muitas pessoas ainda confundem esse modelo de arquitetura com a nuvem híbrida. Porém, eles não são a mesma coisa.

 

Multicloud envolve a utilização de serviços cloud providos por mais de um fornecedor. Por outro lado, a nuvem híbrida refere-se a um ambiente que combina diferentes tipos de nuvem (pública e privada). Isso tudo, visando a obter diferentes níveis de controle dos dados de suas aplicações. 

 

Por que tantas empresas usam mais de um provedor de nuvem?

Não é difícil encontrar pessoas que acreditam que nuvem é tudo igual. No entanto, cada provedor possui suas características e recursos próprios, sem falar na variação dos preços. Da mesma forma, as aplicações em nuvem possuem suas características que, eventualmente, podem tornar um provedor mais recomendável que outro.

 

Assim, cabe a equipe de TI entender as tecnologias usadas para encontrar a nuvem certa para as principais aplicações.

 

Em outras ocasiões, a opção pela multicloud resulta de uma estratégia explícita para evitar a dependência de um único provedor. Por exemplo, uma empresa pode usar o AWS para armazenamento, ter o Oracle Cloud para bancos de dados e outra nuvem privada para aplicativos e dados confidenciais armazenados localmente.

 

Gerenciar várias nuvens pode ser inevitável, pelo menos até certo ponto. Porém, isso não é uma coisa ruim. Além de uma infraestrutura com várias nuvens adiciona novas complexidades, mas também oferece muitos benefícios significativos. Assim, nada melhor do que planejar com inteligência a melhor forma de aproveitá-las.

 

Quais são os benefícios do modelo multicloud?

Dentre as diversas vantagens de adotar uma estratégia multicloud, podemos citar as seguintes:

 

  • Maior flexibilidade geográfica de dados: embora os principais provedores de nuvem tenham Data Centers em todo o mundo, as empresas que exigem que determinados dados estejam localizados em um país específico podem satisfazer mais facilmente esses requisitos por meio de uma estratégia com várias nuvens.
  • Menor risco de se comprometer com um único provedor: investir em vários provedores de nuvem oferece a oportunidade de ter mais opções sobre onde executar suas cargas de trabalho, minimizar o aumento de preço e outros riscos derivados de ter um único provedor.
  • Mitigação de desastres: o uso adequado de várias nuvens ajuda a minimizar os riscos de perda de dados em larga escala ou tempo de inatividade de aplicativos devido a uma falha local em um ambiente de computação em nuvem.
  • Infraestrutura com o melhor de cada categoria: a escolha do serviço de nuvem ideal para cada carga de trabalho permite atender aos requisitos específicos de cada tarefa.

Quais os primeiros passos para adotar uma estratégia multicloud?

Em geral, o primeiro passo é identificar todos os serviços específicos que sua empresa utiliza ou pretende utilizar na nuvem. Então, você precisa contar com profissionais especializados em soluções em nuvem, seja internamente ou através de parceiros como a FWC. Então, basta definir quais os provedores oferecem as soluções sob medida para sua empresa.

 

        Confira aqui!

​​

Mas, os provedores não querem que usem apenas suas nuvens?

Na FWC não é assim. Podemos oferecer acesso às principais modalidades de Cloud pública e privada do mundo (AWS, Oracle Cloud, Ascenty e outras). Por isso, nossa missão é ajudar nossos clientes a obter sucesso usando as tecnologias que melhor atendem às suas necessidades.​

 

Nossas soluções comprovadas são baseadas em anos de experiência, incluindo a operação de infraestrutura em nuvem em grande escala. Nesse sentido, para oferecer segurança e alto desempenho, firmamos parceria com Ascenty, líder em infraestrutura de Data Centers na América Latina. Assim, são 17 Data Centers e mais de 4.500 km de rede de fibra óptica própria conectando sua estrutura aos principais provedores cloud do mundo.

 

Isso significa que estamos bem preparados para ajudar nossos clientes a pararem de se preocupar com a complexidade de gerenciar suas diferentes nuvens. Como visto, podemos ajudá-lo a fazer o mapeamento do serviço certo, identificar a carga de trabalho correta, fazer a migração e ainda oferecemos arquitetura e segurança.

 

Ficou interessado? Então, entre em contato conosco para descobrir como podemos ajudar em sua estratégia multicloud. E não se esqueça de baixar gratuitamente o nosso ebook sobre mitos e verdades sobre a nuvem!

 

BYOD: como a cloud ajuda a garantir a segurança dos dados da sua empresa?

 

Bring your own device (BYOD) (tradução: traga seu próprio dispositivo) é uma tendência cada vez mais difundida no meio empresarial. No entanto, a utilização da internet móvel e dos dispositivos inteligentes pode comprometer a segurança dos dados nas empresas.

 

Por isso, para muitas organizações, é difícil implementar soluções que garantam proteção dos dados sem interferir na privacidade dos usuários.

 

Porém, atualmente, é impensável abrir mão dessa estratégia que contribui para o aumento da produtividade e da satisfação dos colaboradores. Então, o que fazer?

 

Então confira, a seguir, como usufruir dos benefícios do BYOD, sem abrir mão da segurança, e como a nuvem pode ajudar!

 

Conceito de BYOD

BYOD é uma estratégia de trabalho que se popularizou nos últimos anos. Assim, como o nome sugere, consiste na liberação das organizações para que os colaboradores utilizem seus dispositivos portáteis nas atividades. Ou seja, implica em permitir que eles se conectem à rede e/ou aos recursos corporativos fora da rede local.

 

Assim sendo, essa prática contribui para que os colaboradores tenham mais autonomia para executar tarefas do dia a dia. No entanto, dispositivos pessoais e aplicativos não gerenciados podem representar um risco para a segurança dos dados.

 

Segurança: o desafio do BYOD

Então, se por um lado a falta de gerenciamento é um problema para a segurança dos dados. Por outro, um controle muito rigoroso também não é a solução.

 

Assim sendo, em uma tentativa de proteger seus dados, muitas empresas optam pela implementação do gerenciamento de dispositivos móveis. Consequentemente, isso envolve a instalação de software nos telefones e tablets dos colaboradores. Assim, dão aos departamentos de TI controle efetivo sobre todo o tráfego que entra e sai do dispositivo.

 

Dessa forma, essa abordagem fornece aos gerentes de TI maior controle sobre a segurança dos ambientes BYOD. Porém, quebra o equilíbrio porque não leva em conta a privacidade dos funcionários.

 

Então, quando um software de gerenciamento é instalado no dispositivo pessoal, toda atividade passa a ser canalizada através da rede corporativa. Assim, permite que a equipe de TI monitore os dados corporativos para melhorar a segurança e evitar vazamentos. No entanto, todo tráfego privado, como transações bancárias, redes sociais e outras atividades, também passa pela rede da empresa.

 

Por isso, essa abordagem causa insatisfação entre os funcionários, pois a equipe de TI pode ter acesso a suas informações pessoais.

 

 

Privacidade

Os usuários estão cada vez mais preocupados em como as suas atividades na rede impactam em sua privacidade. Da mesma forma, as constantes notícias sobre violações de dados e as regulamentações criadas, como a LGPD, contribuem  para isso.

 

Por isso, há um certo receio por parte dos colaboradores em permitir que a empresa efetue o monitoramento de seus dispositivos. Por outro lado, em função das pressões por cumprimento de prazos, eles também esperam poder trabalhar quando e onde quiserem.

 

Ou seja, essas questões acabam criando um impasse quanto à efetividade de um ambiente BYOD.  Assim, isso porque a segurança dos dados da empresa não deve ser negociada.

 

Mobilidade

Como vimos, devido aos problemas de ter visibilidade excessiva ou insuficiente dos ambientes de BYOD, alguns departamentos de TI podem optar por proibir completamente o uso de dispositivos pessoais no trabalho. Isso, de certo modo, soluciona os problemas de segurança e privacidade.

 

No entanto, essa abordagem faz com que a empresa dê um passo para trás. Assim, uma vez que deixam de avançar, porque dificulta a mobilidade e a flexibilidade. Além disso, segundo pesquisa da Deloitte, os funcionários apreciam e valorizam as empresas que lhes permitem trabalhar quando e onde querem. Assim sendo, limitar o acesso a arquivos às instalações da empresa, nesse sentido, é um fator que reduz a produtividade.

 

A solução para uma estratégia BYOD

Ou seja, como você pôde perceber, instituir o BYOD na sua empresa pode ser conflituoso. Mas, afinal, existe uma solução?

 

A resposta é SIM e está na nuvem. Assim, se você migrar as suas aplicações para Cloud é possível preservar a segurança dos seus dados e a privacidade dos usuários.

 

Portanto, utilizando criptografia, além de VPN, Firewall e antivírus, os provedores de nuvem conseguem garantir um alto nível de proteção.

 

Por isso, é essencial contar com um provedor com experiência em Cloud e que ofereça soluções de segurança, como a FWC.

 

Além das ferramentas citadas anteriormente, oferecemos a sua empresa o FWC Connect. Acima de tudo, com ele, você pode se conectar com mais flexibilidade e agilidade à todas aplicações, de onde estiver e com total segurança. Além disso, você ganha muito mais mobilidade, acessando seu portal personalizado através de browser ou dispositivos móveis.

 

 

Então, não perca mais tempo! Entre em contato conosco para descobrir as soluções sob medida para garantir a segurança dos dados da sua empresa.

Como ganhar mais eficiência e reduzir custos com a gestão fiscal e tributária em nuvem?

 

A tecnologia Cloud Computing vem impulsionando soluções práticas e eficazes por vários motivos.  Principalmente, ligados à otimização de processos de dados, segurança da informação, armazenamento em massa e melhorias na colaboração entre equipes. Por isso, optar por uma gestão fiscal e tributária em nuvem é uma das principais apostas das empresas. Ainda mais para o alcance de uma maior eficiência e, consequente, redução de custos.

 

Então confira, a seguir, alguns motivos para que sua empresa apostar na nuvem como importante ferramenta para gestão fiscal e tributária!

 

Benefícios da gestão fiscal e tributária em nuvem

As empresas vêm passando por um grande processo de digitalização das informações contábeis, fiscais e tributárias. Ou seja, a implementação de programas como o SPED Fiscal, Contábil e eSocial, por exemplo, demonstra que, no futuro, tudo será digital.

 

Por isso, essa é uma importante oportunidade para as empresas reduzirem custos, visto que possibilita a automação de diversas atividades. Assim, garante lisura ao processo, menor tempo para execução das atividades e elimina as chances de erro.

 

Nesse sentido, contar com  solução baseadas em Cloud Computing pode ser essencial para que as empresas consigam ser mais eficazes. Desta forma, na nuvem, você pode implementar diversas aplicações, conforme sua necessidade, a fim de obter o máximo de automação.

 

Além disso, você pode implementar múltiplos recursos para o gerenciamento de informações em larga escala. Consequentemente, torna as soluções em nuvem ideais para o manuseio de grandes quantidades de documentos fiscais eletrônicos. 

 

Confira a seguir outras vantagens de realizar a gestão fiscal e tributária em nuvem:

 

Disponibilidade e flexibilidade

Com o uso da nuvem, você poderá acessar seus documentos emitidos e recebidos a qualquer momento, de qualquer lugar. Ou seja, você não precisa mais perder tempo vasculhando arquivos físicos. Assim, todas as informações estarão disponíveis com apenas alguns cliques.

 

Logo, outra vantagem é a versatilidade para acessar informações de vários dispositivos, como smartphones, laptops, desktops e tablets. 

 

Segurança da informação

O manuseio de grandes quantidades de documentação eletrônica envolve trabalho organizacional, mas também segurança e proteção de informações. 

 

Assim, um provedor capacitado oferece o máximo de segurança aos seus dados, utilizando ferramentas, como VPN, criptografia, antivírus, firewall, etc.

 

gestão fiscal e tributária em nuvem_1

 

Além disso, a nuvem é muito mais eficiente e barata para a realização de procedimentos de backup e Disaster Recovery.  Ou seja,  garante que seus dados não serão rapidamente recuperados, caso acontece algum incidente na sua empresa.

 

Assim, esse é um ponto de grande importância para a gestão fiscal e tributária em nuvem. Sendo que diversos documentos possuem tempo mínimo de salvaguarda, determinados em lei.

 

Tudo em um só lugar

Ao contrário do que muitos possam imaginar, a nuvem não serve apenas para armazenamento. Além disso, você pode contar com sistemas, como o ERP Sankhya, que oferece maior controle e eficiência para o seu dia a dia.

 

Assim, com ele, registra e controla suas operações contábeis e fiscais, além de possuir integração com a Receita Estadual e Federal.

 

Portanto, as equipes contábeis e fiscais pode ter tudo o que precisa para realizar suas funções em um só lugar. Consequentemente, isso contribui para o aumento da produtividade. Uma vez que não é necessário a utilização de vários sistemas que, muitas vezes, não “conversam” entre si.

 

            Veja também:

 

 

Escalabilidade

Um dos principais objetivos dos empresários é conseguir expandir seu empreendimento. No entanto, muitas vezes, sua infraestrutura de  TI acaba se tornando um grande obstáculo. Assim, uma vez que ela não é capaz de suportar o aumento de fluxo de trabalho e processamento de dados.

 

Portanto, ao utilizar soluções em nuvem, você utiliza armazenamento, poder de processamento e infraestrutura, que podem ser dimensionada conforme necessidade.

 

Ou seja, caso sua empresa tenha sazonalidade ou expanda suas atividades, o provedor suportará esse crescimento de demanda sem problemas.

 

Da mesma forma, sua empresa poderá aumentar a capacidade de armazenamento em nuvem, para preservar todos os seus documentos.

 

Como vimos, a gestão fiscal e tributária em nuvem possui muitos benefícios.  Ou seja, as empresas que não seguirem essa tendência, muito em breve, sofrerão com a perda de competitividade. Além de ficar dependente diversos procedimentos manuais, que são reconhecidamente mais suscetíveis a erros.

 

Então, para usufruir de todas vantagens da nuvem, é essencial contar com um provedor de nuvem qualificado e com experiência comprovada. Nesse sentido, a FWC oferece soluções personalizadas de acordo com a necessidade do seu negócio. Além de infraestrutura necessária para elevar o nível do seu core business. 

 

Além disso, seus dados são armazenados isoladamente com backups diários, acesso aos mais avançados recursos de software e hardware, alta performance e escalabilidade. Assim, sua empresa ainda economiza com recursos físicos, licenciamentos e conta com atendimento 24x7x365.

 

Se você deseja saber mais sobre as soluções em nuvem da FWC, clique aqui e entre em contato conosco!

Implantação da Cloud Computing: o que considerar antes de migrar?

Implantação-da-Cloud

A maioria das empresas já estão convencidas dos benefícios da implantação da Cloud Computing em sua estratégia de negócios. No entanto, como era de se esperar, a migração para a nuvem não acontece da noite para o dia. É preciso muito planejamento para desenvolver uma estratégia que resultará em uma execução bem-sucedida.

Por isso, além de considerar a escalabilidade, flexibilidade, redução de custos e segurança, é preciso olhar para sua operação e infraestrutura. Em seguida, decidir quais aplicações migrar e definir como essa migração será efetuada.

A seguir, você irá descobrir os principais pontos a serem observados antes da implantação da Cloud Computing na sua empresa!

Escolha a nuvem correta para Implantação da Cloud

As nuvens públicas, privadas e híbridas apresentam benefícios distintos. Por isso, escolher a que melhor atende às suas necessidades de negócios é uma tarefa essencial.

Assim, antes de planejar a implantação da Cloud Computing, é preciso considerar qual modelo será adotado. Somente dessa forma é possível avaliar a melhor estratégia de migração e o funcionamento dos aplicativos no ambiente cloud.

Determine quais aplicações serão migradas para cloud

Embora a nuvem ofereça maior flexibilidade e escalabilidade, nem todo aplicativo precisa ser migrado.

Além disso, nem todas aplicações precisam ser migradas de uma vez.  É recomendável que você mova os aplicativos de menor risco ou aplicativos que aproveitam muito a elasticidade da nuvem.

Enquanto isso, você deve planejar como migrar aplicações mais complexas, como sistemas ERP e Banco de Dados.

Preveja como seus aplicativos serão executados na nuvem

Infelizmente, muitas empresas pulam essa etapa – e outras confiam em palpite ou em uma aproximação com base em dados incompletos.

Para entender como seus aplicativos funcionarão na nuvem, você precisa conhecer seu perfil de desempenho atual.  Além de saber como isso se traduz no desempenho dos recursos de computação e armazenamento do aplicativo em uma determinada instância.

Somente assim, poderá determinar os recursos que devem ser empregados na nuvem, bem como a capacidade de armazenamento e processamento adequadas.

Considere a segurança da Implantação da Cloud

À medida que as empresas optam pela implantação da Cloud, a depender do tipo de nuvem adotado, o ônus da responsabilidade e da segurança muda da empresa para os provedores de serviço em nuvem. Por isso, é necessário planejar possíveis violações, falhas do sistema e recuperação de incidentes.

Como o Gartner alerta, não assuma que os provedores de nuvem não são seguros, mas também não presuma que eles são. É preciso verificar como o provedor trata a questão da segurança. Além disso, verificar quais ferramentas são utilizadas e avaliar se elas são suficientes para garantir a proteção dos seus dados.

Escolha o provedor adequado para Implantação da Cloud

A escolha do provedor de nuvem é um passo fundamental para ser considerado antes da implantação da Cloud Computing. Fatores como segurança, suporte, monitoramento, desempenho e experiência são de extrema importância para que sua empresa alcance alto desempenho na nuvem.

Nesse sentido, a FWC se destaca no mercado. Com mais de 11 anos de atuação no mercado de tecnologia, a empresa conta com equipe especializada em Cloud, Database e infraestrutura.

A FWC Group disponibiliza atendimento 24x7x365, alto desempenho dos serviços oferecidos, segurança para seus dados, monitoramento, instalação e configuração rápida. Além de oferecer soluções customizadas com a necessidade de cada cliente.

A implantação da Cloud Computing pode trazer muitos benefícios para sua empresa, no entanto, para que isso seja possível, antes de mais nada, é necessário contar com um parceiro provedor de serviços que seja autoridade no assunto.

Como você pode ver, há muitos fatores que as empresas devem considerar antes de implantar a nuvem. Avaliar esses fatores irá ajudá-los a tomar as melhores decisões para seu negócio.

Agora que você já sabe os principais pontos a serem considerados antes de implantar a nuvem, que tal conhecer o passo a passo para uma migração sem esforços? Clique aqui e boa leitura!

Por que a sua empresa deve transformar seu ERP em Web agora mesmo?

erp_web

erp_web

 

O gerenciamento das tarefas corporativas consiste em uma série de ações. Manter os processos alinhados, interligados e acessíveis é um desafio que exige tempo, dedicação e atenção dos profissionais. Com isso, alcançar o sucesso da execução dos processos nem sempre é possível. Por isso, a solução para esses e outros casos é investir em um ERP Web.

 

Um ERP Web permite aos profissionais executarem suas tarefas com maior agilidade, eficiência e segurança, mantendo as informações centralizadas. Além disso, elimina a necessidade de contar com uma série de sistemas para gerenciar processos diferentes. Assim, todas as informações ficam disponíveis em um ambiente de fácil acesso. Veja por que adotar um ERP Web.

 

Tipos de arquitetura de ERP

A arquitetura de ERP é dividida em dois tipos de sistemas: web based e client-servidor. O sistema web based é formado por um software que pode ser acessado pela internet por meio de um navegador. O navegador web é a interface do sistema.

 

Dessa forma, não é necessário fazer nenhum tipo de instalação na máquina para ser utilizado. Assim, esse sistema costuma ser utilizado por um grande número de usuários e não depende de uma máquina para ser utilizado. No entanto, o acesso pode ser feito através de qualquer dispositivo móvel.

 

O sistema client-servidor tem suas tarefas executadas em duas partes: servidor e client. Na execução de servidor, o sistema precisa se conectar com um banco de dados para se comunicar com os usuários, através de uma rede de computadores.

 

No entanto, na execução client, o sistema se comunica com um ou mais servidores para solicitar um serviço e aguarda sua resposta. Nesse caso, o computador precisa ter processamento suficiente para executar o programa. Além disso, exige um investimento maior em profissionais de TI, equipamentos e cabeamentos.

 

Assim, a principal diferença entre os dois sistemas é que o primeiro necessita de uma boa conexão de internet para ser utilizado, enquanto que o segundo utiliza rede local e não depende de internet.

 

Tipos de infraestrutura

O sistema ERP pode ser dividido em dois tipos de infraestrutura, que são on premises e cloud.

 

On premises

Os servidores on premises são hardwares físicos que são alocados em um ambiente da empresa.

 

Nesse local, é preciso ter controle da temperatura por meio de ar- condicionado. Isso é, necessário para evitar o superaquecimento das máquinas, que podem causar pane nos sistemas.

 

Além disso, precisam de apoio de nobreak para evitar instabilidades ou danos causados por picos e queda de energia repentina. Esses sistemas também precisam passar por backups frequentes.

 

Sistema Cloud

Enquanto o sistema cloud é baseado em nuvem, como o próprio nome já diz. Isso quer dizer, não depende de uma infraestrutura física e pode ser acessado a qualquer momento e de qualquer local, bem como dispositivo por meio de uma conexão de internet.

 

Para utilizar um sistema cloud, a empresa deve contratar um provedor que se responsabiliza pela infraestrutura, manutenção e qualquer ação de implementação ou atualização do sistema.

 

Algumas empresas já estão habituadas com seus sistemas on premises e acreditam que os recursos atendem o que precisam. Por esse motivo, não sentem a necessidade de migrar para um sistema cloud. Por outro lado, assumem que a mobilidade e a possibilidade de acessar o sistema de qualquer local e momento faz falta.

 

Nesse caso, não é necessário migrar de ferramenta. Assim, é possível contar com um sistema que transforma o ERP local da empresa em ERP Web.

 

FWC Connect: facilidade de acesso ao ERP Web

erp_web

 

O FWC Connect é um recurso que facilita o acesso às ferramentas oferecidas pelo ERP da empresa. assim, por meio dessa solução, é possível manter o sistema que já é utilizado pela empresa, mas ter as vantagens da segurança dos dados em nuvem, a mobilidade para utilizar o sistema de qualquer local e a acessibilidade por meio da web.

 

Veja quais são as vantagens de contratar o FWC Connect:

 

  • Acesso ao ERP de qualquer navegador, sem instalar aplicativo ou plug-in;
  • Aplicativo remoto fora do navegador web do usuário;
  • Conexão via tablets, iPad, Smartphones sem uso de aplicativos;
  • Personalização com a identidade visual da sua empresa;
  • Conexão por meio de credenciais, entre outros recursos.

O FWC Connect transforma o seu ERP local em uma solução web fácil de acessar e com mobilidade para ser utilizada a qualquer momento e de qualquer lugar. Conheça o recurso

 

VPN: Porque você deve usar uma e como escolher a melhor?

 

A mobilidade das relações de trabalho tem permitido que as empresas formem equipes com profissionais em todo o mundo. Não é mais necessário estar no mesmo escritório para acessar as informações e os dados da empresa. Nesses casos, a segurança deve ser redobrada. Por esse motivo, a VPN é um recurso tão necessário para as corporações.

 

A tecnologia permite que os profissionais acessem a rede da companhia com total segurança, protegendo os dados de vazamentos, ciberataques e outros riscos. Neste artigo, você vai descobrir como escolher a melhor VPN para sua empresa. Confira!

 

Por que a sua empresa deve usar uma VPN?

A VPN (Virtual Private Network) é um recurso de segurança que permite o tráfego de informações de forma privativa. O mecanismo permite que usuários em diferentes locais possam acessar a rede corporativa de forma segura.

 

Isso é possível, pois a VPN conta com diferentes ferramentas de segurança, como a criptografia, que codifica os dados de envio ou recebimento. Dessa forma, mesmo que um cibercriminoso consiga invadir a rede não conseguirá acessa e identificar quais são as informações que estão trafegando naquela rede.

 

O recurso é muito utilizado por pontos de conexão que precisam enviar e receber informações. É o caso de filiais e matriz, por exemplo, ou ainda de profissionais que trabalham remotamente. Independentemente de onde o usuário está, será possível acessar a rede corporativa.

 

Há também profissionais que trabalham alocados na empresa do cliente ou na rua, fazendo atendimentos. Nesse caso, em vez de sobrecarregar o dispositivo móvel com uma série de documentos e apresentações, a empresa pode hospedar esses materiais em sua rede e o colaborador acessa remotamente sempre que for preciso.

 

Como escolher a melhor VPN para a empresa?

O esse recurso torna a comunicação entre redes de dados mais segura. Com isso, podemos considerar que todas as VPNs são iguais e oferecem os mesmos benefícios para as empresas? Não. Existem diversos tipos e fornecedores de VPNs no mercado, o que faz com que o recurso não seja universal e ofereça as mesmas soluções.

 

Muitas empresas optam por utilizar VPNs gratuitas sem questionar os riscos que a ferramenta pode oferecer. É importante entender que o serviço é complexo,  que foi desenvolvido por alguém e precisa sofrer atualizações de segurança. Nesse sentido, qual interesse o desenvolvedor teria em oferecer o recurso de forma gratuita?

 

Veja a seguir quais são as características que uma VPN deve oferecer antes de contratar a sua.

 

Protocolo seguro da VPN

O protocolo PPTP foi muito utilizado no passado, mas hoje é considerado ultrapassado e não oferece segurança. Por isso, evite VPNs que utilizam esse recurso. Invista em um OpenVPN™ ou superior.

 

Queda no serviço

O ideal é contar com um serviço que ofereça garantias, caso alguma instabilidade aconteça. Por exemplo, se o serviço de VPN cair durante a sua utilização, o acesso não pode ser direcionado para uma conexão aberta, deixando suas informações desprotegidas.

 

Nesse caso, se o serviço não oferece uma alternativa, o usuário deve ser notificado e ter a opção de continuar navegando de forma desprotegida.

 

Registro de informações

Ao se conectar a um serviço de VPN, a empresa está confiando seus dados àquele recurso. Alguns fornecedores fazem o registro dos dados e outros não. Antes de contratar, verifique essa informação com o fornecedor e, caso o serviço armazene os dados da empresa, informe-se sobre onde as informações ficarão registradas.

 

Mobilidade

O uso de dispositivos móveis, como smartphones e tablets, já faz parte das rotinas de trabalho. Uma VPN deve oferecer suporte para esse tipo de acesso também. Do contrário, poderá limitar ou colocar em risco o acesso à rede da empresa.

 

Proteções oferecidas pela VPN

A VPN é um recurso que oferece segurança para o acesso à rede. Porém, assim como a maior parte das ferramentas, não evita que a empresa sofra com possíveis ameaças e ataques. A diferença está na forma com que esses riscos são tratados.

 

A VPN deve oferecer ferramentas adicionais de segurança, como proteções contra vírus e spyware, escaneamento de arquivos baixados etc.

 

A FWC oferece diversos recursos de segurança, como a VPN e conta com um serviço e conta com um serviço de firewall que atua como uma VPN. Dessa forma, protege o acesso à rede criando um bloqueio contra ameaças e ciberataques.

 

Além disso, o serviço da FWC conta com as melhores tecnologias do mercado, como Fortinet, Cisco entre outros.

 

Se você gostou desse conteúdo e quer saber mais sobre VPN, veja porque o recurso é imprescindível para sua empresa.