FWC Group

Multicloud: como essa estratégia pode ajudar a reduzir custos?

 

Atualmente, as empresas se encontram em rápida evolução tecnológica, desenvolvimento de novas demandas de negócios e redução de custos. Por isso, as empresas aumentam a capacidade de resposta para se manterem competitivas no mercado que está mais latente. Assim, diante desse contexto, a estratégia multicloud surge como uma resposta a essas mudanças.

 

Essa afirmação é corroborada pelo estudo realizado com empresas americanas Virtustream and Forrester Consulting. Assim sendo, dos 727 tomadores de decisão das empresas pesquisadas, 86%  possuem uma estratégia mais de um provedor de nuvem.

 

Mas, porque a sua empresa precisa considerar essa solução? Continue a leitura para descobrir!

 

O que é, de fato, uma estratégia multicloud?

O termo multicloud refere-se a qualquer ambiente no qual os aplicativos são implementados por meio de dois ou mais serviços de nuvem. Porém, muitas pessoas ainda confundem esse modelo de arquitetura com a nuvem híbrida. Porém, eles não são a mesma coisa.

 

Multicloud envolve a utilização de serviços cloud providos por mais de um fornecedor. Por outro lado, a nuvem híbrida refere-se a um ambiente que combina diferentes tipos de nuvem (pública e privada). Isso tudo, visando a obter diferentes níveis de controle dos dados de suas aplicações. 

 

Por que tantas empresas usam mais de um provedor de nuvem?

Não é difícil encontrar pessoas que acreditam que nuvem é tudo igual. No entanto, cada provedor possui suas características e recursos próprios, sem falar na variação dos preços. Da mesma forma, as aplicações em nuvem possuem suas características que, eventualmente, podem tornar um provedor mais recomendável que outro.

 

Assim, cabe a equipe de TI entender as tecnologias usadas para encontrar a nuvem certa para as principais aplicações.

 

Em outras ocasiões, a opção pela multicloud resulta de uma estratégia explícita para evitar a dependência de um único provedor. Por exemplo, uma empresa pode usar o AWS para armazenamento, ter o Oracle Cloud para bancos de dados e outra nuvem privada para aplicativos e dados confidenciais armazenados localmente.

 

Gerenciar várias nuvens pode ser inevitável, pelo menos até certo ponto. Porém, isso não é uma coisa ruim. Além de uma infraestrutura com várias nuvens adiciona novas complexidades, mas também oferece muitos benefícios significativos. Assim, nada melhor do que planejar com inteligência a melhor forma de aproveitá-las.

 

Quais são os benefícios do modelo multicloud?

Dentre as diversas vantagens de adotar uma estratégia multicloud, podemos citar as seguintes:

 

  • Maior flexibilidade geográfica de dados: embora os principais provedores de nuvem tenham Data Centers em todo o mundo, as empresas que exigem que determinados dados estejam localizados em um país específico podem satisfazer mais facilmente esses requisitos por meio de uma estratégia com várias nuvens.
  • Menor risco de se comprometer com um único provedor: investir em vários provedores de nuvem oferece a oportunidade de ter mais opções sobre onde executar suas cargas de trabalho, minimizar o aumento de preço e outros riscos derivados de ter um único provedor.
  • Mitigação de desastres: o uso adequado de várias nuvens ajuda a minimizar os riscos de perda de dados em larga escala ou tempo de inatividade de aplicativos devido a uma falha local em um ambiente de computação em nuvem.
  • Infraestrutura com o melhor de cada categoria: a escolha do serviço de nuvem ideal para cada carga de trabalho permite atender aos requisitos específicos de cada tarefa.

Quais os primeiros passos para adotar uma estratégia multicloud?

Em geral, o primeiro passo é identificar todos os serviços específicos que sua empresa utiliza ou pretende utilizar na nuvem. Então, você precisa contar com profissionais especializados em soluções em nuvem, seja internamente ou através de parceiros como a FWC. Então, basta definir quais os provedores oferecem as soluções sob medida para sua empresa.

 

        Confira aqui!

​​

Mas, os provedores não querem que usem apenas suas nuvens?

Na FWC não é assim. Podemos oferecer acesso às principais modalidades de Cloud pública e privada do mundo (AWS, Oracle Cloud, Ascenty e outras). Por isso, nossa missão é ajudar nossos clientes a obter sucesso usando as tecnologias que melhor atendem às suas necessidades.​

 

Nossas soluções comprovadas são baseadas em anos de experiência, incluindo a operação de infraestrutura em nuvem em grande escala. Nesse sentido, para oferecer segurança e alto desempenho, firmamos parceria com Ascenty, líder em infraestrutura de Data Centers na América Latina. Assim, são 17 Data Centers e mais de 4.500 km de rede de fibra óptica própria conectando sua estrutura aos principais provedores cloud do mundo.

 

Isso significa que estamos bem preparados para ajudar nossos clientes a pararem de se preocupar com a complexidade de gerenciar suas diferentes nuvens. Como visto, podemos ajudá-lo a fazer o mapeamento do serviço certo, identificar a carga de trabalho correta, fazer a migração e ainda oferecemos arquitetura e segurança.

 

Ficou interessado? Então, entre em contato conosco para descobrir como podemos ajudar em sua estratégia multicloud. E não se esqueça de baixar gratuitamente o nosso ebook sobre mitos e verdades sobre a nuvem!

 

BYOD: Cloud garante mobilidade e segurança dos dados da sua empresa

 

Bring your own device (BYOD) (tradução: traga seu próprio dispositivo) é uma tendência cada vez mais difundida no meio empresarial. No entanto, a utilização da internet móvel e dos dispositivos inteligentes particulares tanto dentro da empresa como na atuação rome office ou remotada pode comprometer a segurança dos dados nas empresas.

 

Por isso, para muitas organizações, é difícil implementar soluções que garantam proteção dos dados sem interferir na privacidade dos usuários.

 

Porém, atualmente, é impensável abrir mão dessa estratégia que contribui para o aumento da produtividade e da satisfação dos colaboradores. Então, o que fazer?

 

Então confira, a seguir, como usufruir dos benefícios do BYOD, sem abrir mão da segurança, e como a nuvem pode ajudar!

 

Conceito de BYOD

BYOD é uma estratégia de trabalho que se popularizou nos últimos anos. Assim, como o nome sugere, consiste na liberação das organizações para que os colaboradores utilizem seus dispositivos portáteis nas atividades dentro ou fora da empresa. Ou seja, implica em permitir que eles se conectem à rede e/ou aos recursos corporativos fora da rede local.

 

Assim sendo, essa prática contribui para que os colaboradores tenham mais autonomia para executar tarefas do dia a dia. No entanto, dispositivos pessoais e aplicativos não gerenciados podem representar um risco para a segurança dos dados.

 

Segurança: o desafio do BYOD

Então, se por um lado a falta de gerenciamento é um problema para a segurança dos dados. Por outro, um controle muito rigoroso também não é a solução.

 

Assim sendo, em uma tentativa de proteger seus dados, muitas empresas optam pela implementação do gerenciamento de dispositivos móveis. Consequentemente, isso envolve a instalação de software nos telefones e tablets dos colaboradores. Assim, dão aos departamentos de TI controle efetivo sobre todo o tráfego que entra e sai do dispositivo.

 

Dessa forma, essa abordagem fornece aos gerentes de TI maior controle sobre a segurança dos ambientes BYOD. Porém, quebra o equilíbrio porque não leva em conta a privacidade dos funcionários.

 

Então, quando um software de gerenciamento é instalado no dispositivo pessoal, toda atividade passa a ser canalizada através da rede corporativa. Assim, permite que a equipe de TI monitore os dados corporativos para melhorar a segurança e evitar vazamentos. No entanto, todo tráfego privado, como transações bancárias, redes sociais e outras atividades, também passa pela rede da empresa.

 

Por isso, essa abordagem causa insatisfação entre os funcionários, pois a equipe de TI pode ter acesso a suas informações pessoais.

 

Privacidade

Os usuários estão cada vez mais preocupados em como as suas atividades na rede impactam em sua privacidade. Da mesma forma, as constantes notícias sobre violações de dados e as regulamentações criadas, como a LGPD, contribuem  para isso.

 

Por isso, há um certo receio por parte dos colaboradores em permitir que a empresa efetue o monitoramento de seus dispositivos. Por outro lado, em função das pressões por cumprimento de prazos, eles também esperam poder trabalhar quando e onde quiserem.

 

Ou seja, essas questões acabam criando um impasse quanto à efetividade de um ambiente BYOD.  Assim, isso porque a segurança dos dados da empresa não deve ser negociada.

 

Mobilidade

Como vimos, devido aos problemas de ter visibilidade excessiva ou insuficiente dos ambientes de BYOD, alguns departamentos de TI podem optar por proibir completamente o uso de dispositivos pessoais no trabalho. Isso, de certo modo, soluciona os problemas de segurança e privacidade.

 

No entanto, essa abordagem faz com que a empresa dê um passo para trás. Assim, uma vez que deixam de avançar, porque dificulta a mobilidade e a flexibilidade. Além disso, segundo pesquisa da Deloitte, os funcionários apreciam e valorizam as empresas que lhes permitem trabalhar quando e onde querem. Assim sendo, limitar o acesso a arquivos às instalações da empresa, nesse sentido, é um fator que reduz a produtividade.

 

A solução para uma estratégia BYOD

Ou seja, como você pôde perceber, instituir o BYOD na sua empresa pode ser conflituoso. Mas, afinal, existe uma solução?

 

A resposta é SIM e está na nuvem. Assim, se você migrar as suas aplicações para Cloud é possível preservar a segurança dos seus dados e a privacidade dos usuários.

 

Portanto, utilizando criptografia, além de VPN, Firewall e antivírus, os provedores de nuvem conseguem garantir um alto nível de proteção.

 

Por isso, é essencial contar com um provedor com experiência em Cloud e que ofereça soluções de segurança, como a FWC.

 

Além das ferramentas citadas anteriormente, oferecemos a sua empresa o FWC Connect. Acima de tudo, com ele, você pode se conectar com mais flexibilidade e agilidade à todas aplicações, de onde estiver e com total segurança. Além disso, você ganha muito mais mobilidade, acessando seu portal personalizado através de browser ou dispositivos móveis.

 

Então, não perca mais tempo! Entre em contato conosco para descobrir as soluções sob medida para garantir a flexibilidade, mobilidade dos colaboradores e a segurança dos dados da sua empresa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como ganhar mais eficiência e reduzir custos com a gestão fiscal e tributária em nuvem?

 

A tecnologia Cloud Computing vem impulsionando soluções práticas e eficazes por vários motivos.  Principalmente, ligados à otimização de processos de dados, segurança da informação, armazenamento em massa e melhorias na colaboração entre equipes. Por isso, optar por uma gestão fiscal e tributária em nuvem é uma das principais apostas das empresas. Ainda mais para o alcance de uma maior eficiência e, consequente, redução de custos.

 

Então confira, a seguir, alguns motivos para que sua empresa apostar na nuvem como importante ferramenta para gestão fiscal e tributária!

 

Benefícios da gestão fiscal e tributária em nuvem

As empresas vêm passando por um grande processo de digitalização das informações contábeis, fiscais e tributárias. Ou seja, a implementação de programas como o SPED Fiscal, Contábil e eSocial, por exemplo, demonstra que, no futuro, tudo será digital.

 

Por isso, essa é uma importante oportunidade para as empresas reduzirem custos, visto que possibilita a automação de diversas atividades. Assim, garante lisura ao processo, menor tempo para execução das atividades e elimina as chances de erro.

 

Nesse sentido, contar com  solução baseadas em Cloud Computing pode ser essencial para que as empresas consigam ser mais eficazes. Desta forma, na nuvem, você pode implementar diversas aplicações, conforme sua necessidade, a fim de obter o máximo de automação.

 

Além disso, você pode implementar múltiplos recursos para o gerenciamento de informações em larga escala. Consequentemente, torna as soluções em nuvem ideais para o manuseio de grandes quantidades de documentos fiscais eletrônicos. 

 

Confira a seguir outras vantagens de realizar a gestão fiscal e tributária em nuvem:

 

Disponibilidade e flexibilidade

Com o uso da nuvem, você poderá acessar seus documentos emitidos e recebidos a qualquer momento, de qualquer lugar. Ou seja, você não precisa mais perder tempo vasculhando arquivos físicos. Assim, todas as informações estarão disponíveis com apenas alguns cliques.

 

Logo, outra vantagem é a versatilidade para acessar informações de vários dispositivos, como smartphones, laptops, desktops e tablets. 

 

Segurança da informação

O manuseio de grandes quantidades de documentação eletrônica envolve trabalho organizacional, mas também segurança e proteção de informações. 

 

Assim, um provedor capacitado oferece o máximo de segurança aos seus dados, utilizando ferramentas, como VPN, criptografia, antivírus, firewall, etc.

 

gestão fiscal e tributária em nuvem_1

 

Além disso, a nuvem é muito mais eficiente e barata para a realização de procedimentos de backup e Disaster Recovery.  Ou seja,  garante que seus dados não serão rapidamente recuperados, caso acontece algum incidente na sua empresa.

 

Assim, esse é um ponto de grande importância para a gestão fiscal e tributária em nuvem. Sendo que diversos documentos possuem tempo mínimo de salvaguarda, determinados em lei.

 

Tudo em um só lugar

Ao contrário do que muitos possam imaginar, a nuvem não serve apenas para armazenamento. Além disso, você pode contar com sistemas, como o ERP Sankhya, que oferece maior controle e eficiência para o seu dia a dia.

 

Assim, com ele, registra e controla suas operações contábeis e fiscais, além de possuir integração com a Receita Estadual e Federal.

 

Portanto, as equipes contábeis e fiscais pode ter tudo o que precisa para realizar suas funções em um só lugar. Consequentemente, isso contribui para o aumento da produtividade. Uma vez que não é necessário a utilização de vários sistemas que, muitas vezes, não “conversam” entre si.

 

            Veja também:

 

 

Escalabilidade

Um dos principais objetivos dos empresários é conseguir expandir seu empreendimento. No entanto, muitas vezes, sua infraestrutura de  TI acaba se tornando um grande obstáculo. Assim, uma vez que ela não é capaz de suportar o aumento de fluxo de trabalho e processamento de dados.

 

Portanto, ao utilizar soluções em nuvem, você utiliza armazenamento, poder de processamento e infraestrutura, que podem ser dimensionada conforme necessidade.

 

Ou seja, caso sua empresa tenha sazonalidade ou expanda suas atividades, o provedor suportará esse crescimento de demanda sem problemas.

 

Da mesma forma, sua empresa poderá aumentar a capacidade de armazenamento em nuvem, para preservar todos os seus documentos.

 

Como vimos, a gestão fiscal e tributária em nuvem possui muitos benefícios.  Ou seja, as empresas que não seguirem essa tendência, muito em breve, sofrerão com a perda de competitividade. Além de ficar dependente diversos procedimentos manuais, que são reconhecidamente mais suscetíveis a erros.

 

Então, para usufruir de todas vantagens da nuvem, é essencial contar com um provedor de nuvem qualificado e com experiência comprovada. Nesse sentido, a FWC oferece soluções personalizadas de acordo com a necessidade do seu negócio. Além de infraestrutura necessária para elevar o nível do seu core business. 

 

Além disso, seus dados são armazenados isoladamente com backups diários, acesso aos mais avançados recursos de software e hardware, alta performance e escalabilidade. Assim, sua empresa ainda economiza com recursos físicos, licenciamentos e conta com atendimento 24x7x365.

 

Se você deseja saber mais sobre as soluções em nuvem da FWC, clique aqui e entre em contato conosco!

Implantação da Cloud Computing: o que considerar antes de migrar?

Implantação-da-Cloud

A maioria das empresas já estão convencidas dos benefícios da implantação da Cloud Computing em sua estratégia de negócios. No entanto, como era de se esperar, a migração para a nuvem não acontece da noite para o dia. É preciso muito planejamento para desenvolver uma estratégia que resultará em uma execução bem-sucedida.

Por isso, além de considerar a escalabilidade, flexibilidade, redução de custos e segurança, é preciso olhar para sua operação e infraestrutura. Em seguida, decidir quais aplicações migrar e definir como essa migração será efetuada.

A seguir, você irá descobrir os principais pontos a serem observados antes da implantação da Cloud Computing na sua empresa!

Escolha a nuvem correta para Implantação da Cloud

As nuvens públicas, privadas e híbridas apresentam benefícios distintos. Por isso, escolher a que melhor atende às suas necessidades de negócios é uma tarefa essencial.

Assim, antes de planejar a implantação da Cloud Computing, é preciso considerar qual modelo será adotado. Somente dessa forma é possível avaliar a melhor estratégia de migração e o funcionamento dos aplicativos no ambiente cloud.

Determine quais aplicações serão migradas para cloud

Embora a nuvem ofereça maior flexibilidade e escalabilidade, nem todo aplicativo precisa ser migrado.

Além disso, nem todas aplicações precisam ser migradas de uma vez.  É recomendável que você mova os aplicativos de menor risco ou aplicativos que aproveitam muito a elasticidade da nuvem.

Enquanto isso, você deve planejar como migrar aplicações mais complexas, como sistemas ERP e Banco de Dados.

Preveja como seus aplicativos serão executados na nuvem

Infelizmente, muitas empresas pulam essa etapa – e outras confiam em palpite ou em uma aproximação com base em dados incompletos.

Para entender como seus aplicativos funcionarão na nuvem, você precisa conhecer seu perfil de desempenho atual.  Além de saber como isso se traduz no desempenho dos recursos de computação e armazenamento do aplicativo em uma determinada instância.

Somente assim, poderá determinar os recursos que devem ser empregados na nuvem, bem como a capacidade de armazenamento e processamento adequadas.

Considere a segurança da Implantação da Cloud

À medida que as empresas optam pela implantação da Cloud, a depender do tipo de nuvem adotado, o ônus da responsabilidade e da segurança muda da empresa para os provedores de serviço em nuvem. Por isso, é necessário planejar possíveis violações, falhas do sistema e recuperação de incidentes.

Como o Gartner alerta, não assuma que os provedores de nuvem não são seguros, mas também não presuma que eles são. É preciso verificar como o provedor trata a questão da segurança. Além disso, verificar quais ferramentas são utilizadas e avaliar se elas são suficientes para garantir a proteção dos seus dados.

Escolha o provedor adequado para Implantação da Cloud

A escolha do provedor de nuvem é um passo fundamental para ser considerado antes da implantação da Cloud Computing. Fatores como segurança, suporte, monitoramento, desempenho e experiência são de extrema importância para que sua empresa alcance alto desempenho na nuvem.

Nesse sentido, a FWC se destaca no mercado. Com mais de 11 anos de atuação no mercado de tecnologia, a empresa conta com equipe especializada em Cloud, Database e infraestrutura.

A FWC Group disponibiliza atendimento 24x7x365, alto desempenho dos serviços oferecidos, segurança para seus dados, monitoramento, instalação e configuração rápida. Além de oferecer soluções customizadas com a necessidade de cada cliente.

A implantação da Cloud Computing pode trazer muitos benefícios para sua empresa, no entanto, para que isso seja possível, antes de mais nada, é necessário contar com um parceiro provedor de serviços que seja autoridade no assunto.

Como você pode ver, há muitos fatores que as empresas devem considerar antes de implantar a nuvem. Avaliar esses fatores irá ajudá-los a tomar as melhores decisões para seu negócio.

Agora que você já sabe os principais pontos a serem considerados antes de implantar a nuvem, que tal conhecer o passo a passo para uma migração sem esforços? Clique aqui e boa leitura!

Por que a sua empresa deve transformar seu ERP em Web agora mesmo?

erp_web

erp_web

 

O gerenciamento das tarefas corporativas consiste em uma série de ações. Manter os processos alinhados, interligados e acessíveis é um desafio que exige tempo, dedicação e atenção dos profissionais. Com isso, alcançar o sucesso da execução dos processos nem sempre é possível. Por isso, a solução para esses e outros casos é investir em um ERP Web.

 

Um ERP Web permite aos profissionais executarem suas tarefas com maior agilidade, eficiência e segurança, mantendo as informações centralizadas. Além disso, elimina a necessidade de contar com uma série de sistemas para gerenciar processos diferentes. Assim, todas as informações ficam disponíveis em um ambiente de fácil acesso. Veja por que adotar um ERP Web.

 

Tipos de arquitetura de ERP

A arquitetura de ERP é dividida em dois tipos de sistemas: web based e client-servidor. O sistema web based é formado por um software que pode ser acessado pela internet por meio de um navegador. O navegador web é a interface do sistema.

 

Dessa forma, não é necessário fazer nenhum tipo de instalação na máquina para ser utilizado. Assim, esse sistema costuma ser utilizado por um grande número de usuários e não depende de uma máquina para ser utilizado. No entanto, o acesso pode ser feito através de qualquer dispositivo móvel.

 

O sistema client-servidor tem suas tarefas executadas em duas partes: servidor e client. Na execução de servidor, o sistema precisa se conectar com um banco de dados para se comunicar com os usuários, através de uma rede de computadores.

 

No entanto, na execução client, o sistema se comunica com um ou mais servidores para solicitar um serviço e aguarda sua resposta. Nesse caso, o computador precisa ter processamento suficiente para executar o programa. Além disso, exige um investimento maior em profissionais de TI, equipamentos e cabeamentos.

 

Assim, a principal diferença entre os dois sistemas é que o primeiro necessita de uma boa conexão de internet para ser utilizado, enquanto que o segundo utiliza rede local e não depende de internet.

 

Tipos de infraestrutura

O sistema ERP pode ser dividido em dois tipos de infraestrutura, que são on premises e cloud.

 

On premises

Os servidores on premises são hardwares físicos que são alocados em um ambiente da empresa.

 

Nesse local, é preciso ter controle da temperatura por meio de ar- condicionado. Isso é, necessário para evitar o superaquecimento das máquinas, que podem causar pane nos sistemas.

 

Além disso, precisam de apoio de nobreak para evitar instabilidades ou danos causados por picos e queda de energia repentina. Esses sistemas também precisam passar por backups frequentes.

 

Sistema Cloud

Enquanto o sistema cloud é baseado em nuvem, como o próprio nome já diz. Isso quer dizer, não depende de uma infraestrutura física e pode ser acessado a qualquer momento e de qualquer local, bem como dispositivo por meio de uma conexão de internet.

 

Para utilizar um sistema cloud, a empresa deve contratar um provedor que se responsabiliza pela infraestrutura, manutenção e qualquer ação de implementação ou atualização do sistema.

 

Algumas empresas já estão habituadas com seus sistemas on premises e acreditam que os recursos atendem o que precisam. Por esse motivo, não sentem a necessidade de migrar para um sistema cloud. Por outro lado, assumem que a mobilidade e a possibilidade de acessar o sistema de qualquer local e momento faz falta.

 

Nesse caso, não é necessário migrar de ferramenta. Assim, é possível contar com um sistema que transforma o ERP local da empresa em ERP Web.

 

FWC Connect: facilidade de acesso ao ERP Web

erp_web

 

O FWC Connect é um recurso que facilita o acesso às ferramentas oferecidas pelo ERP da empresa. assim, por meio dessa solução, é possível manter o sistema que já é utilizado pela empresa, mas ter as vantagens da segurança dos dados em nuvem, a mobilidade para utilizar o sistema de qualquer local e a acessibilidade por meio da web.

 

Veja quais são as vantagens de contratar o FWC Connect:

 

  • Acesso ao ERP de qualquer navegador, sem instalar aplicativo ou plug-in;
  • Aplicativo remoto fora do navegador web do usuário;
  • Conexão via tablets, iPad, Smartphones sem uso de aplicativos;
  • Personalização com a identidade visual da sua empresa;
  • Conexão por meio de credenciais, entre outros recursos.

O FWC Connect transforma o seu ERP local em uma solução web fácil de acessar e com mobilidade para ser utilizada a qualquer momento e de qualquer lugar. Conheça o recurso

 

VPN: Porque você deve usar uma e como escolher a melhor?

 

A mobilidade das relações de trabalho tem permitido que as empresas formem equipes com profissionais em todo o mundo. Não é mais necessário estar no mesmo escritório para acessar as informações e os dados da empresa. Nesses casos, a segurança deve ser redobrada. Por esse motivo, a VPN é um recurso tão necessário para as corporações.

 

A tecnologia permite que os profissionais acessem a rede da companhia com total segurança, protegendo os dados de vazamentos, ciberataques e outros riscos. Neste artigo, você vai descobrir como escolher a melhor VPN para sua empresa. Confira!

 

Por que a sua empresa deve usar uma VPN?

A VPN (Virtual Private Network) é um recurso de segurança que permite o tráfego de informações de forma privativa. O mecanismo permite que usuários em diferentes locais possam acessar a rede corporativa de forma segura.

 

Isso é possível, pois a VPN conta com diferentes ferramentas de segurança, como a criptografia, que codifica os dados de envio ou recebimento. Dessa forma, mesmo que um cibercriminoso consiga invadir a rede não conseguirá acessa e identificar quais são as informações que estão trafegando naquela rede.

 

O recurso é muito utilizado por pontos de conexão que precisam enviar e receber informações. É o caso de filiais e matriz, por exemplo, ou ainda de profissionais que trabalham remotamente. Independentemente de onde o usuário está, será possível acessar a rede corporativa.

 

Há também profissionais que trabalham alocados na empresa do cliente ou na rua, fazendo atendimentos. Nesse caso, em vez de sobrecarregar o dispositivo móvel com uma série de documentos e apresentações, a empresa pode hospedar esses materiais em sua rede e o colaborador acessa remotamente sempre que for preciso.

 

Como escolher a melhor VPN para a empresa?

O esse recurso torna a comunicação entre redes de dados mais segura. Com isso, podemos considerar que todas as VPNs são iguais e oferecem os mesmos benefícios para as empresas? Não. Existem diversos tipos e fornecedores de VPNs no mercado, o que faz com que o recurso não seja universal e ofereça as mesmas soluções.

 

Muitas empresas optam por utilizar VPNs gratuitas sem questionar os riscos que a ferramenta pode oferecer. É importante entender que o serviço é complexo,  que foi desenvolvido por alguém e precisa sofrer atualizações de segurança. Nesse sentido, qual interesse o desenvolvedor teria em oferecer o recurso de forma gratuita?

 

Veja a seguir quais são as características que uma VPN deve oferecer antes de contratar a sua.

 

Protocolo seguro da VPN

O protocolo PPTP foi muito utilizado no passado, mas hoje é considerado ultrapassado e não oferece segurança. Por isso, evite VPNs que utilizam esse recurso. Invista em um OpenVPN™ ou superior.

 

Queda no serviço

O ideal é contar com um serviço que ofereça garantias, caso alguma instabilidade aconteça. Por exemplo, se o serviço de VPN cair durante a sua utilização, o acesso não pode ser direcionado para uma conexão aberta, deixando suas informações desprotegidas.

 

Nesse caso, se o serviço não oferece uma alternativa, o usuário deve ser notificado e ter a opção de continuar navegando de forma desprotegida.

 

Registro de informações

Ao se conectar a um serviço de VPN, a empresa está confiando seus dados àquele recurso. Alguns fornecedores fazem o registro dos dados e outros não. Antes de contratar, verifique essa informação com o fornecedor e, caso o serviço armazene os dados da empresa, informe-se sobre onde as informações ficarão registradas.

 

Mobilidade

O uso de dispositivos móveis, como smartphones e tablets, já faz parte das rotinas de trabalho. Uma VPN deve oferecer suporte para esse tipo de acesso também. Do contrário, poderá limitar ou colocar em risco o acesso à rede da empresa.

 

Proteções oferecidas pela VPN

A VPN é um recurso que oferece segurança para o acesso à rede. Porém, assim como a maior parte das ferramentas, não evita que a empresa sofra com possíveis ameaças e ataques. A diferença está na forma com que esses riscos são tratados.

 

A VPN deve oferecer ferramentas adicionais de segurança, como proteções contra vírus e spyware, escaneamento de arquivos baixados etc.

 

A FWC oferece diversos recursos de segurança, como a VPN e conta com um serviço e conta com um serviço de firewall que atua como uma VPN. Dessa forma, protege o acesso à rede criando um bloqueio contra ameaças e ciberataques.

 

Além disso, o serviço da FWC conta com as melhores tecnologias do mercado, como Fortinet, Cisco entre outros.

 

Se você gostou desse conteúdo e quer saber mais sobre VPN, veja porque o recurso é imprescindível para sua empresa.

Entenda como um ERP financeiro na nuvem pode ajudar a sua empresa

erp financeiro

 

O ambiente de negócios de hoje é dinâmico e evolui em um ritmo acelerado. Para se manterem competitivas, as empresas precisam de uma configuração de TI moderna e flexível, que ofereça suporte à inovação e à transformação de negócios. Nesse sentido um ERP financeiro baseado em nuvem é uma solução essencial.

 

Com essa ferramenta, você pode padronizar suas principais operações de negócios em uma plataforma facilmente configurável. Assim, é possível garantir que todos os aplicativos tenham acesso a dados financeiros e operacionais precisos e atualizados, fornecendo uma estrutura sólida para eficiência operacional, inovação e transformação. Continue a leitura para saber mais!

 

Flexibilidade impulsiona crescimento inovador

Com a constante evolução tecnológica, as empresas precisam mudar constantemente. Se buscar uma nova oportunidade de crescimento requer a adoção de um novo modelo de negócios, é preciso encara este desafio.

 

No entanto, muitas vezes as empresas esbarram em uma infraestrutura de TI insuficiente para suportar essa nova evolução tecnológica. ERP legado tendem a ser rígido e inflexível.

 

Em vez disso, deve buscar uma solução flexível como um ERP financeiro na nuvem, que permite a rápida configuração de novos processos de negócios para dar suporte à inovação. Além disso, as soluções em nuvem alivia a infraestrutura local, visto que a maioria dos processos são executados nos servidores do provedor Cloud.

 

Seu ERP financeiro precisa estar preparado para o futuro

Todas empresas, de uma forma ou de outra, visam ao crescimento de suas operações. Por isso, seu ERP financeiro precisa ser escalável. Ou seja, ele deve ser capaz de suportar o aumento da demanda de processamento, de novos usuários, etc.

 

Com um ERP financeiro na nuvem, seus recursos podem ser dimensionáveis conforme sua necessidade. Ou seja, sua empresa pode acomodar facilmente o crescimento futuro.

 

Montar um ERP em servidor local, pode exigir novos hardwares para suportar atualizações ou novas funcionalidades e treinamento extensivo para colocar novos funcionários na mesma página com a equipe existente.

 

Visibilidade em tempo real para o crescimento transformador

Na era da globalização, os negócios estão sendo executados em vários locais e, portanto, cada vez mais empresas sentem a necessidade de colaboração em todos esses locais.

 

Por exemplo, imagine que você está viajando com previsão de chegada para o final do dia para uma filial da empresa que você trabalha, em algum país da América Latina. Enquanto os tomadores de decisão estão em outra cidade do Brasil. Em uma reunião, um dos diretores solicita informações financeiras atualizadas sobre determinado projeto. O que você faz? Aguarda o final do dia para ter acesso aos relatórios?

 

Uma solução de ERP financeiro na nuvem resolve facilmente essa situação. Ela pode ser acessada a qualquer hora e em qualquer lugar, basta que haja conectividade com a Internet e um dispositivo habilitado para acesso dos dados.

 

Isso significa que todos os departamentos da sua empresa podem ter acesso a informações essenciais em tempo real e, assim, reagir instantaneamente a mudanças nos negócios.

 

Maior produtividade para inovação

A mobilidade é o principal impulsionador do crescimento dos negócios. Um ERP financeiro na nuvem permite que as empresas mantenham-se atualizadas sobre a produtividade a qualquer momento.

 

Com o uso de várias tecnologias avançadas, como Iaas, Saas e Paas Internet das Coisas (IoT), etc., os executivos podem ter acesso a dados relacionados à utilização de recursos nas palmas de suas mãos.

Eles podem usar esses dados vitais para fazer inserção de dados em qualquer lugar, isso é essencial para acompanhar métricas financeiras, custos e identificar gargalos de produção ou ineficiência de processos.

 

Assim, esses dados são importante para garantir a produtividade aprimorada e reduzir o desperdício em toda a organização, impulsionando-a para um crescimento inovador e transformador.

 

Redução de custos

As empresas crescem e novos desafios surgem para a área de TI. A necessidade de mais equipamentos ou capacidade dos servidores é um deles. A compra desses recursos exigiria mais investimento, mas com a Cloud Computing você define o que e como quer aumentar, ou seja, somente o necessário.

 

Mesmo que a empresa precise de mais espaço na nuvem, os custos são menores se comparados com a ampliação de uma infraestrutura física.

 

Além disso, utilizando um ERP financeiro na nuvem, você sempre tem acesso às últimas versões e atualizações, sem pagar nada a mais por isso.

 

Você também conta com planos mensais, trimestrais, semestrais e anuais, o que permite que sua empresa escolha a opção que se enquadra melhor em seu orçamento. Assim, você tem liberdade para investir em outras tecnologias para impulsionar o seu negócio.

 

O papel fundamental do provedor de nuvem

Para desfrutar de todos os benefícios do ERP financeiro na nuvem, é preciso contar com um provedor de serviço em nuvem que ofereça infraestrutura e suporte adequados para que sua empresa tenha alta performance e segurança dos dados.

 

Nesse sentido, a FWC se destaca no mercado. Com mais de 11 anos de atuação, a empresa conta com um time de especialista em prover soluções em nuvem para organizações dos mais diferentes segmentos.

 

Além disso, a FWC é parceira de empresas provedoras de ERP financeiro na nuvem, como a Fortes Tecnologia. Juntas, elas oferecem soluções que são capazes de ajudar a sua empresa a alcançar melhores resultados.

 

 

Se você gostou deste conteúdo, também vai gostar de saber como a nuvem pode ser uma aliada na redução de custos de TI. Boa leitura!

Reduza seus custos de TI sem prejudicar o seu negócio

reduza-os-custos-de-ti

reduza-seus-custos-de-ti

 

A redução de custos em TI é uma estratégia comum nas empresas. Busca-se sempre que a organização seja capaz de produzir e entregar seus serviços com o mínimo de recursos. Na prática, nem sempre o objetivo é seguido, seja por falta de controle ou pelo receio de prejudicar o desempenho do negócio.

 

Ainda há muita crença de que a redução de custos em TI pode impactar negativamente na entrega de resultados. Com isso, muitos gestores acabam abrindo mão da contenção.

 

Garantem a entrega, porém gastam muito mais do que o necessário. Neste artigo, mostraremos como é possível reduzir os custos em TI sem prejudicar o negócio. Confira!

 

5 formas de ter sucesso na redução de custos em TI sem prejudicar o desempenho da empresa

1. Avalie os sistemas utilizados na empresa

A transformação digital ajudou a inserir diversos sistemas no mercado, oferecendo recursos mais tecnológicos, eficientes, ágeis e econômicos. Porém, muitas empresas ainda utilizam softwares obsoletos que causam um impacto maior ao orçamento e não oferecem o potencial esperado.

 

Para isso, fazer uma análise desses sistemas ajudará a identificar quais são necessários e quais podem ser substituídos. Além disso, vai ajudar na redução de custos em TI e aumentar a produtividade, permitindo que atividades sejam automatizadas. Sistemas SaaS, por exemplo, ajudam a simplificar os processos, não influenciam no armazenamento das máquinas etc.

 

2. Proporcionar mobilidade de acesso

O home office estão se tornando cada vez mais comuns, principalmente em empresas de tecnologia. Assim, para que esses profissionais não sejam prejudicados pela falta de comunicação, a empresa deve garantir a acessibilidade fora da empresa.

 

Isso é possível com o uso de sistemas e bancos de dados em nuvem.

 

Esses recursos permitem que o colaborador acesse as informações da empresa de qualquer lugar, por meio de um usuário e senha. Além disso, caso enfrente alguma instabilidade na rede, a companhia pode liberar os profissionais para trabalharem de um coworking, por exemplo.

 

reduza-custos

 

3. Reduza o uso de equipamentos físicos

Quanto maior a empresa, maior é o seu centro de processamento de dados. Ou seja, esses ambientes costumam ser formados por uma série de equipamentos, onde as informações e toda operação da companhia são gerenciadas. O tráfego de dados nesse ambiente é alto, por isso esse deve estar sempre refrigerado, garantindo que a operação será mantida.

 

Tudo isso gera um alto custo para a empresa que precisa fazer manutenções periódicas nos equipamentos. Além disso, precisa arcar com despesas de refrigeração do ambiente e manter uma equipe pronta para lidar com a situação.

 

Grande parte dessa estrutura pode ser substituída pelo armazenamento em nuvem. Assim, não depende de um ambiente físico, pode ser facilmente acessado e controlado, além de mais econômico.

 

4. Invista em Cloud Computing

A Cloud Computing auxilia a empresa na simplificação e na redução de custos em TI de forma geral. Como resultado, esse recurso oferece mobilidade para a companhia, diminui o espaço utilizado para o armazenamento de máquinas, reduz as despesas com a contratação e atualização de softwares etc.

 

A solução permite que a empresa armazene suas informações com maior segurança, pois estarão hospedadas em um ambiente protegido. Ou seja, os backups são realizados de forma automática e frequente, sem depender da intervenção de um profissional.

 

Além disso, a companhia decide quanto pretende usar de espaço e pode aumentar ou reduzir seu armazenamento conforme a necessidade.

 

5. Adote a terceirização como uma prática de redução de custos em TI

A terceirização costuma ser vista como uma estratégia que gera mais custos para a empresa, porém quando outros pontos, além do valor pago, são avaliados chega-se à conclusão de que é um investimento.

 

Ao contratar um prestador de serviços, a empresa elimina a preocupação de ter que lidar com uma série de fatores, entre eles o funcionamento de sua operação. Assim, o prestador de serviços pode ser acionado sempre que uma instabilidade for identificada, ficando responsável por resolvê-la.

 

Além disso, outro benefício é a experiência que esses profissionais costumam ter, lidando com questões críticas de forma ágil e eficiente.

 

A FWC é uma prestadora de serviços especializada capaz de ajudar a sua empresa com a redução de custos em TI.

 

Base de homologação: o que é e como ela pode ajudar a sua empresa?

O segmento de TI é extremamente dinâmico. A velocidade com que surgem novas tecnologias, produtos e serviços é cada vez maior. As empresas que desejam se manterem competitivas precisam estar atentas a essas novidades. E, por isso, é preciso ter uma base de homologação para testar essas novas tecnologias. 

Essas novas soluções tecnológicas, na maioria das vezes, são capazes de agregar maior segurança, melhorar a produtividade e reduzir custos. Uma base de homologação é muito importante para que as empresas consigam usufruir de todos esses benefícios.

Isso porque, para garantir o bom funcionamento de novas aplicações, é preciso testar levando em consideração as características da infraestrutura de TI. Continue a leitura para saber mais!

O que é base de homologação?

Uma base de homologação pode ser uma cópia do ambiente de produção, independente e semelhante em termos de localização, carga de banco de dados. Isso possibilita testar com precisão e definir padrões para liberar novos recursos na produção com um alto nível de confiança.

Esse ambiente é usado, entre outras coisas, para testes de carga e desempenho, teste de carga e desempenho da aplicação, ao mesmo tempo em que avalia o uso dos recursos do hardware como memória, CPU e disco.

Acesse também:

Por que uma base de homologação é tão importante?

Uma base de homologação traz muitos benefícios para a sua empresa, dentre os quais destacam-se:

Melhor desempenho e maior segurança

Ter um ambiente de preparação é importante e permite testar correções de bugs, novos recursos e outras melhorias em um ambiente semelhante ao que sua empresa está lidando.

Obviamente, novos softwares e aplicativos são testados em ambientes de desenvolvimento. No entanto, este tipo de ambiente não é idêntico ao de produção.

Sendo assim, é possível que problemas importantes, como possíveis bugs funcionais, gargalos de desempenho e importantes brechas de segurança passem despercebidos.

Ou seja, uma base de homologação é muito importante e leva em consideração os recursos de TI presentes em sua infraestrutura. Portanto, permite uma avaliação de desempenho  e segurança muito próximo de sua realidade.

Além disso, não ter esse ambiente de teste pode envolver riscos de implementação e problemas de desempenho e impactar seus clientes. Isso pode levar a um custo muito maior do que o necessário para manter uma base de homologação.

Melhor experiência do usuário

A base de homologação também pode ser utilizada para treinamento de funcionários ou para avaliação de um cliente antes de executar a implementação.

É um ponto crucial para gerar familiaridade dos colaboradores com as novas ferramentas. Ou seja, possibilita uma melhor experiência do usuário e, consequentemente, um aumento da produtividade.

Nesse ambiente, os colaboradores podem explorar o máximo dos recursos das aplicações, sem medo de comprometer a operação da empresa.

Como vimos, a base de homologação pode ser muito útil para as empresas. Assim, podem melhorar seus processos por meio do uso da tecnologia. A adoção de novas ferramentas acontecem de forma fluída e segura, além de possibilitar a identificação de erros e falhas.

infografico-base-homologação

Agora você já conhece já conhece um pouco mais sobre a base de homologação. Se você gostou deste conteúdo, você também irá gostar de conhecer nossas 5 dicas de inovação em gestão de TI essenciais para sua empresa. Boa leitura!

 

6 maneiras efetivas de garantir a segurança na nuvem

tela de segurança na nuvem
tela de segurança

À medida que as empresas transferem suas aplicações e seus dados para Cloud, os executivos precisam enfrentar uma tarefa difícil. Equilibrar os benefícios dos ganhos de produtividade em relação a preocupações significativas sobre conformidade e segurança na nuvem são algumas delas.

O desafio é ainda maior, visto que a segurança na nuvem não é igual a de um data center corporativo. Por isso, regras e pensamentos diferentes devem ser aplicados para garantir uma infraestrutura sobre a qual não se tem controle físico real.

A seguir, serão abordadas algumas das melhores práticas que podem ajudar sua empresa a melhor proteger os seus dados. Além de mitigar perdas e custos. Confira!

1. estratégia de segurança na nuvem

Para garantir a proteção dos dados, sua empresa precisa adotar uma estratégia de segurança de ponta a ponta. Isso requer, primeiramente, uma visão detalhada da sua rede. Além disso, é importante avaliar com o provedor quais aspectos da segurança estão no seu domínio e onde você é responsável.

Além disso, na construção de suas redes, a empresa deve identificar, abordar riscos, fraquezas e monitorar e testar continuamente sua infraestrutura.

2. Faça a transmissão de dados via VPN

Essencialmente, VPN (ou Rede Privada Virtual) é uma tecnologia que permite que você configure uma conexão segura com outra rede remota. Ou seja, é uma forma de garantir um canal de transmissão confiável entre sua empresa e o prestador de serviços.

Além disso, quando você utiliza VPN, toda interação com os servidores do seu provedor são criptografadas, garantindo o sigilo das informações.

3. ferramentas de segurança na nuvem

Você deve utilizar diferentes ferramentas para garantir o controle de acesso aos seus dados. por isso, dentre as soluções de segurança imprescindíveis, destacam-se o firewall e o antivírus.

O firewall analisa o tráfego e estabelece quais são as ações de dados que podem ser realizadas em seu ambiente. Ela é uma barreira de proteção que bloqueia o acesso de conteúdo malicioso, mas sem impedir que continuem fluindo.

O antivírus funciona como uma rede que identifica e captura arquivos maliciosos, fazendo filtro do que não é nocivo ao computador. Ele possui vários métodos de identificação desses vírus, incluindo atualização automática, escaneamento e outros meios para que haja um bloqueio.

segurança-na-nuvem
segurança-na-nuvem

4. Implemente controles internos para a segurança

A segurança da infraestrutura de nuvem é tão forte quanto seu elo mais fraco. Muitas vezes, os usuários são os principais responsáveis por falhas de segurança, seja por uso indevido ou por má fé.

Por isso, é importante que conte com suporte adequado para que seus colaboradores possam sempre recorrer em caso de dúvidas. Adicionalmente, realizar treinamentos contínuos das ferramentas utilizadas e as melhores práticas no uso dos recursos também ajudam a garantir a segurança.

Além disso, é importante que você defina de antemão o privilégio de acesso de cada usuário. Assim, eles terão contato somente com os dados que lhe são pertinentes.

Da mesma forma, é importante revogar credenciais de acesso de ex-funcionários, garantindo que as chaves de criptografia não possam ser acessadas.

5. Faça backup para garantir segurança na nuvem

Realizar o backup de seu Database é mandatório para garantir a segurança na nuvem. Esse procedimento consiste em realizar cópias de segurança das camadas de banco de dados, arquivos e aplicações. Assim, devem ser armazenadas em um ambiente virtual separado.

Dessa forma, se algo acontecer com o seu servidor em nuvem, você ainda contará com uma réplica de seus dados. Posteriormente, poderão ser restaurados rapidamente para garantir a continuidade da operação da sua empresa.

Acesse também:

6. Encontre o provedor certo

Finalmente, para garantir a segurança na nuvem, você precisa encontrar o provedor adequado, que ofereçam soluções de acordo com sua necessidade. Além disso, precisam atender a todos os requisitos de segurança citados anteriormente.

Obviamente, há pontos que devem ser solucionados na sua empresa, mas é essencial contar com um provedor que atue como parceiro. Atender suas necessidades e fornecer soluções que levem em consideração a infraestrutura da sua empresa são alguns pontos à serem considerados.

Para isso, eles precisam entender as suas necessidades e que forneça soluções que levem em consideração a infraestrutura de sua empresa.

O seu provedor deve possuir expertise em proteção de dados e oferecer soluções de segurança como Antivírus, Firewall, VPN e Backup!

Descubra abaixo as Diferença de On Premise x Cloud x Cloud Gerenciada!

segurança na nuvem
Diferenças de On Premise, Cloud e Cloud Gerenciada

Descubra também a importância do monitoramento de banco de dados. Clique aqui e boa leitura!